fbpx

O aumento do desemprego em nosso país é notícia recorrente nos canais de comunicação. No trimestre encerrado em fevereiro de 2019 foi divulgado pelo IBGE que o índice atingiu os 12%, o que corresponde a 13,1 milhões de pessoas desocupadas.

Segundo o Sebrae, a fim de resistir à dificuldade de encontrar postos de trabalho, muitos profissionais têm optado pelo empreendedorismo como forma provisória de custear suas despesas básicas.  

Além de dados estatísticos, durante as entrevistas, tenho tido contato com muitos profissionais que atuam como Uber, fazem trabalhos freelancer ou investiram em outros negócios como cosméticos, vestuários, gastronomia, etc.

Acho muito legal a iniciativa dos profissionais em buscar novas formas de remuneração, já que na minha opinião, a estabilidade do emprego cada vez se distancia mais, devido às novas formas de trabalho decorrentes da Reforma Trabalhista.

Apesar de ser uma boa alternativa – afinal todos nós temos um dom ou uma habilidade que pode ser revertida em lucro – empreender exige responsabilidade, noções mínimas de gestão e o principal, conhecer suas habilidades para o nicho que escolher atuar.

Geralmente, quando me acionam para esse tipo de objetivo, busco por meio do Coaching, aplicar inicialmente a avaliação de perfil comportamental para entender como poderemos potencializar os pontos fortes do coachee no negócio em que escolheu atuar. Já que mesmo sendo uma renda provisória, ninguém quer começar um negócio para dar errado, portanto a melhor forma é saber no início os riscos que precisamos minimizar.

Por exemplo, fiz um coaching com um jovem em busca do primeiro emprego, mas não estava conseguindo e precisava ajudar a família. Por meio das ferramentas do coaching, mapeamos as possíveis áreas de atuação coerentes com de suas possibilidades. E na quarta sessão, ele identificou que poderia passear com os cachorros em seu condomínio e hoje ganha um bom dinheiro, até que se prepare e desenvolva diferenciais para adquirir o tão sonhado emprego formal.

E, olha pessoal, os resultados têm sido muito bons. Além das sessões de coaching, tenho direcionado esses profissionais para consultoria de marketing com nosso parceiro Bruno Morais, onde os coachees impulsionam suas marcas nas redes sociais.

Portanto, não precisamos permanecer estáticos em momento de desemprego. Por mais que esteja desanimado e talvez não acredite, existem muitas áreas a serem exploradas, que podem te dar subsidio financeiro. Só um detalhe, qualquer uma que escolher necessita de trabalho árduo. Então, vamos em frente!

Por hoje é isso, espero que após a leitura desse texto sua mente transborde de ideias, mas caso isso não tenha acontecido, não se preocupe, posso te ajudar.

Grande abraço.

Cláudia Abel

Cláudia Abel

Especialista em Gestão de Pessoas e Coach de Carreira

Leave a Reply